Santa Bárbara - MG

Santa Bárbara é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Localiza-se a uma latitude 19º57'34" sul e a uma longitude 43º24'55" oeste, estando a uma altitude de 732 metros. Sua população estimada em 2010 era de 27.850 habitantes. Possui uma área de 686,284 km².

Cidade histórica do Circuito do Ouro de Minas Gerais, localizada a noventa e oito quilômetros de Belo Horizonte (utilizando-se a BR 381/262 e a MG 436), no centro da Estrada Real.

A paisagem bucólica, com suas igrejas, telhados e quintais, aos pés da imponente Serra do Caraça, fazem de Santa Bárbara um dos municípios mais bonitos de Minas Gerais.

Cidade tranquila e acolhedora, apesar da agitação da atual fase de desenvolvimento econômico, é também dotada de um povo simples e hospitaleiro que preserva suas tradições e mantém uma vida cultural ativa.


Igreja Matriz de Santo Antônio

Descrição: A construção da Igreja Matriz iniciou-se por volta de 1713, época áurea da mineração no município. Sua construção durou até o final do século XVIII. A igreja Matriz de Santo Antônio possui um dos mais suntuosos conjuntos ornamentais da arquitetura colonial mineira, ilustrando bem o protótipo da igreja portuguesa forrada de ouro. Construção em barro e madeira, com cunhais guarnecidos e pórtico revestido. Entablamento em madeira, sobre alicerce de pedra exposto.

A fachada possui frontão triangular e duas torres quadradas com telhado piramidal encimado por cruz. Acima do portal, três janelas trabalhadas. O teto da nave pintado representa a assunção de Nossa Senhora, feito por Manoel da Costa Atayde.

A pintura do forro da capela-mor é unanimemente considerada pelos especialistas como uma das obras primas do gênero no Brasil. Pertence ao ciclo rococó da pintura perspectivista mineira. No centro, o medalhão, suntuosamente emoldurado de motivos “rocaille”, ilustra a Ascensão de Cristo. Há oito quadros pintados na tábua e emoldurado por consoles representando a vida de Abraão; três altares: de Nossa Senhora do Carmo, São Francisco de Assis e São José, todos em talha, e um grande acervo de peças de madeira entalhada dispersas pela Matriz.

Localização: Localiza-se no Centro Histórico da cidade, na Cleves de Faria ou Praça da Matriz s/nº, no mesmo sítio onde se encontra a Prefeitura Municipal e o Hotel Quadrado.


Memorial Affonso Pena

Descrição: A casa onde nasceu o Ex-presidente da República, Affonso Augusto Moreira Penna, está implantada no alinhamento da rua Conselheiro Afonso Pena. A edificação já passou por varias intervenções internas e externas.
A edificação possui cômodos na parte baixa da rua, à maneira de porão, abrindo para o exterior na fachada lateral esquerda. A planta se desenvolve dentro de seções retangulares, formadas por alas de cômodos fazendo um “U” em torno de um pátio interno também retangular. Para o pátio, se abre uma varanda que corre em todo seu contorno, e para ela convergem quase todas as dependências da casa. Estruturada em madeira e barro, tem o telhado do corpo principal de quatro águas, com as tacaniças se prolongando para formar uma das três águas que cobrem cada corpo lateral;ç toda a cobertura é guarnecida por beirais em cimalha de madeira. A fachada principal mostra porta de entrada com vedação de almofadas, na parte alta da rua, à direita uma janela única é à esquerda seguem mais cinco, sendo todas iguais, envidraçadas com folhas de guilhotina e uma vedação interna em madeira. Tanto a porta como as seis janelas apresentam vergas alteadas com enquadramento de madeira. Na fachada lateral, as janelas superiores são iguais às frontais, com portas inferiores guarnecidas por vergas de nível.

Localização: Localiza-se na Rua Conselheiro Afonso Pena, nº 116, bem próximo ao Centro Histórico da cidade.


Estação Ferroviária

Descrição: A edificação em estilo Eclético com início da construção datado do final do século XIX e inauguração em 01/08/1912. Mesmo com planta tradicional seu acabamento se mostra bastante esmerado. Sofreu transformações descaracterizantes durante sua vida mas na sua maioria são intervenções reversíveis. A maior mutilação ocorre na década de 60 quando as 05 (cinco) torres metálicas de zinco, quatro em cada extremidade e uma central com relógio, foram retiradas e viraram sucata em algum depósito da Rede Ferroviária. Assentada sobre platô artificial a Estação tem partido retangular com dimensões aproximadas 112,00 m2.

A edificação é contornada por plataformas arrematadas nas extremidades por rampas que permitem o acesso aos trilhos que passam pelos dois lados. A planta apresenta, no corpo central, hall principal que dá acesso às duas plataformas com acabamento esmerado: os vãos são emoldurados por simulacros de pilastras, sobrevergas de perfil trabalhado. As colunas da da seção circular do hall tem a base composta por plinto, toro maior, escócia, toro menor, primeiro fuste, e finalizada com toros entre duas apófiges; sobre o fuste antes do capitel pequeno filete secciona a altura da coluna, capitel de perfil simplificado com filetes, eqüino, astrágalo que suportam a verga dos vãos principais em arco abatido. E sobre as vergas cinco óculos vazados suavizam o pano de alvenaria entre a portada e o forro.

As fachadas das extremidades têm pano central com acabamento especial: quatro simulacros de pilastras arrematadas por capitéis jônicos semi entalados com vão central de porta (na fachada noroeste foi substituída por janela) arrematada nas laterais (entre pilastras) por quadros retangulares e na parte superior por seis nichos com arremate superior em arco pleno intercalados por balaústres também semi entalados (este acabamento é dado em todas as fachadas). Observa-se no centro dos capitéis cabeças de felino estilizada. As plataformas são abrigadas por cobertura composta de telhas metálicas (de zinco) pintadas apoiadas sobre “mãos-francesas” em perfil metálico de ferro de desenho simplificado. Não área sobre os vãos do hall, na finalização das telhas, o arremate se apresenta ligeiramente curvo. As portas internas do hall recebem melhor acabamento: vergas em arco pleno intercaladas por pilastras semi entaladas com o mesmo arremate das colunas.

Localização: Localiza-se no centro da cidade, na Praça da Estação, bem próximo ao centro histórico da cidade.


Casa da Cultura

Descrição: A Casa da Cultura, em estilo colonial barroco, conserva suas linhas naturais, mostrando claramente a arte da carpintaria setecentista nos forros gamelados das salas da frente, arrematados por cimalhas de grande beleza artística. Construção de pau-a-pique, fachada com seis janelas envidraçadas divididas simetricamente, possui poucos cômodos bem amplos, e a parte posterior onde se encontra a sala de jantar e a cozinha é contornada por uma varanda simples. Possui um grande quintal e um porão em alvenaria de pedra. A casa localizada na Praça do Rosário, antiga residência paroquial do Pe. Lucindo de Souza Coutinho, abrigou por um tempo a agencia local dos Correios e Telégrafos. É o exemplar mais destacado da arquitetura civil que se praticou no arraial de Santa Bárbara durante o século XVIII.

Localização: Localiza-se na Praça do Rosário, 75, no Centro Histórico da cidade.


Casa do Mel

O local reforça a importância que o município dá a um de seus principais produtos: o mel. Santa Bárbara é, inclusive, conhecida como a capital do mel e tem seus produtos exportados para várias regiões do país e da América Latina. A cidade tem hoje o maior entreposto de beneficiamento de mel do Estado de Minas Gerais e o quinto maior do Brasil.

O local é divido em três partes:

Cozinha do mel: um espaço estruturado para cursos permanentes de culinária ligada ao mel.

Colméia: um roteiro estruturado com condutores treinados, capazes de mostrar de forma criativa todo o processo do mel, desde a história das abelhas, passando pelas colméias até chegar ao posto de beneficiamento.

E a Loja do Mel: espaço terceirizado, destinado à exploração de uma loja que comercialize produtos ligados ao mel, material alusivo à Casa do Mel ou ao processo de produção.